De zero a dez

De zero a dezkaboompics / reprodução

Rankings de melhores livros do ano são pautas obrigatórias em jornais, revistas e blogs. Mas como listas de “os dez mais” são sempre polêmicas e tem um ‘quê’ de arbitrárias, o negócio é ler várias seleções. Segue pra você alguns links:

A revista Bravo! elencou Os 100 melhores do século 21 (até agora) em várias áreas, entre elas, literatura. Em primeiro lugar, a revista colocou O Filho Eterno, de Cristóvão Tezza (editora Record).

Na seleção de O Globo, 2666, de Bolaño, está no topo da lista. Livro que também é citado na seleção da Veja. O Estadão não se restringe a uma lista, mas sim, faz um balanço dos melhores livros de 2010.

Daniel Benvides e Marta Barbosa, que são colunistas do portal Uol, selecionam cinco livros cada. Paulo Ramos do Blog dos Quadrinhos também fez uma seleção e colocou no topo Notas sobre Gaza, de Joe Sacco. Já uma votação entre os leitores do blog Todoprosa, de Sérgio Rodrigues, elegeu 2666, de Roberto Bolaño, como melhor livro de ficção estrangeira e O único final feliz para uma história de amor é um acidente, de João Paulo Cuenca, na categoria ficção nacional.

Para finalizar, vamos voltar o olhar para 2011. O guia cultural americano Flavorpill fez uma seleção de dez livros a serem lançados nesse ano que prometem sucesso. Claro, nenhum deles deve ser lançado agora no Brasil e alguns talvez não cheguem por aqui. Mas vale a pena conferir, quem sabe você não vai estar dando uma olhadinha em primeira mão nos próximos lançamentos brasileiros?

Thais Marinho

Ainda são poucos os livros na minha estante e muitos na lista para serem lidos, mas a paixão por eles já está há muito tempo instalada. Hoje, cá estou, quase ex-jornalista, estudante de Letras, atualmente em terras hermanas, desbravando o argentinês e as literaturas hispano-americanas.