Kama Sutra da leitura

Brunin Assis | Pra Ler

Ler não é uma arte tão natural quanto se imagina. Ela envolve a escolha do parceiro ideal, ver se rola afinidade entre as duas partes e escolher o lugar perfeito para os dois trocarem intimidades. Feito isso, é necessário garantir o encaixe na Hora H. Para que isso aconteça é fundamental encontrar a posição de leitura mais apropriada.

Dentre as mais confortáveis está ler deitado na cama ou em um sofá. Além de agradável para as costas, você consegue posicionar o livro de várias maneiras, deixando-o de ladinho ou por cima, dependendo da sua disposição e da luminosidade do lugar. Deixar o livro em cima e tentar ler contra a luz, por exemplo, é uma experiência desagradável e abala qualquer relação.

Continuando nas opções “deitadas”, ler em um gramado ou em um chão duro exige certo preparo físico dos praticantes. As costas podem ser prejudicadas no processo, sem falar de ombros e cotovelos, dependendo da posição. Além disso, os dois amantes podem se sujar durante a brincadeira, o que é desagradável para o que não pode tomar banho.

Saindo do chão, sentar para ler um livro é, em muitos casos, a opção mais viável. Cadeiras, camas, sofás, chão. Todos eles funcionam da mesma forma, o que muda é apenas a posição. As mais tradicionais são as com a perna esticada e a com os joelhos dobrados em direção ao peito. A diferença entre as duas é o quanto o pescoço é forçado. Quando a perna está dobrada, o livro fica mais próximo da altura dos olhos, ao contrário da perna reta, que força o pescoço para baixo.

Porém a mais comum é a chamada “Flor de Lótus”. Com as pernas cruzadas, senta-se com as costas eretas (ou não) e posiciona-se o livro entre as pernas. O encaixe dessa posição é perfeito para os dois, mas o problema é que ela não pode permanecer por muito tempo, pois causa formigamento e até câimbras nas pernas.

Para rapidinhas, o ideal é ler em pé, seja no ponto de ônibus, no próprio ônibus, ou enquanto espera alguém. O prazer é intensificado porque a posição é desconfortável e há poucos minutos para que o ato seja feito. Mas cuidado se a relação se der em movimento. Concentrar-se demais no parceiro e não olhar por onde anda pode causar acidentes graves como quedas e atropelamentos.

O importante, na verdade, é descobrir qual a melhor posição para o momento. O prazer com um livro é sempre garantido, mas resta apenas saber como vocês aproveitarão o tempo. Aliás, qual a sua posição favorita?

Escolha sua posição favorita – retirado deste Deviantart

Brunin Assis

Cheirei um livro pela primeira vez aos quatro anos. Aos dez já era frequentador de bibliotecas. Aos quinze comecei a consumir exemplares mais pesados. Aos vinte não conseguia mais sair de casa sem um livro. Hoje sonho em ter uma casa cheia deles, mas tenho medo de ser preso por tráfico de cultura.