Retrospectiva literária

Retrospectiva literáriakaboompics / reprodução

O Pra Ler não pode ficar de fora das tradicionais listas de fim de ano. Mas como tantas já foram feitas, achamos melhor fazer uma lista de listas legais sobre obras em 2011.

1 – Leituras feitas em 2011: O blog Meia Palavra convidou jornalistas, editores, blogueiros, escritores e tradutores para recomendar livros lidos em 2011. A lista é um pouco diferente dos tradicionais rankings de fim de ano porque as obras não precisam necessariamente terem sido lançadas em 2011. As sugestões estão dividas em três partes. Leia aquiaqui e aqui.

 2 – Meia dúzia de bons livros: No blog Todaprosa, Sérgio Rodrigues listou seis livros que ele considera “do ano”. Entre os nomes apontados estão o remorso de baltazar serapião, de valter hugo mãe, Liberdade, de Jonathan Franzen. Saiba mais aqui sobre a meia dúzia de obras que foram destaque para o jornalista e escritor.

 3 – Retrospectiva HQ: Paulo Ramos, que está à frente do Blog dos Quadrinhos, produziu dois posts nos quais afirma que 2011 foi “o ano em que o quadrinho nacional aconteceu”. Ele faz uma análise do mercado editorial das HQs no ano que acaba de chegar ao fim, avalia o espaço que essas obras estão ocupando, analisa vários lançamentos e aponta destaques. Entre as notícias boas da sua avaliação está a constatação de que o volume de trabalhos brasileiros publicados neste ano foi o maior da história e o número de encontros sobre o assunto, recorde. Segundo ele, a produção circulou tanto entre editoras, quanto em páginas virtuais e de forma independente. Para ler os posts, clique aqui.

 4 – Os 20 melhores quadrinhos: A Revista O Grito soltou pelo quinto ano con­se­cu­tivo a lista de quadrinhos que tiveram des­ta­que no mer­cado edi­to­rial bra­si­leiro. Os nomes são escolhidos por jor­na­lis­tas e crí­ti­cos espe­ci­a­li­za­dos em qua­dri­nhos convidados. O ranking aponta como primeiro lugar a obra Asterios Polyp, de David Mazzucchelli, publicado pelo selo Quadrinhos na Companhia, da Editora Companhia das Letras. A HQ tem como personagem principal Asterios, um arqui­teto com repu­ta­ção e pres­tí­gio, mas que nunca construiu nada. Confira as outros obras indicadas aqui.

 5 – Mais HQs: Ainda na linha dos quadrinhos, o blog Gibizada também listou os melhores do ano. Nesse ranking Asterios Polyptambém fica em primeiro lugar, seguido de Daytripper, dos gêmeos brasileiros Fábio Moon e Gabriel Bá. A HQ foi lançada originalmente nos EUA e foi publicada no Brasil pela Panini. A lista do Gibizada é escolhida por especialista convidados, num esquema de pontuação (10 pontos para o primeiro colocado, 9 para o segundo e assim por diante). Depois somam-se todos os pontos. Quem tiver mais, leva.

 6 – Ranking de uma portuguesa: Sara Figueiredo Costa também fez o seu balanço de 2011 no blog Cadeirão Voltaire. Ela é portuguesa, graduada em Línguas e Literaturas Modernas – Estudos Portugueses, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e com mestrado em Linguística – História da Língua Portuguesa. Sara escreve para Time Out Lisboa, da Revista Ler e com o Actual do Expresso. Tudo isso é para falar que vale a pena conferir os nomes indicados por ela. Para isso, clique aqui.

 7 – Só paranaenses: Literatura nacional ou, mais especificamente, literatura paranaense. Esse é o mote da lista pensada por Mariana Sanchez, criadora do projeto Orelha do Livro. Ela apontou cinco obras de autores nascidos ou residentes no Paraná, estado onde ela própria mora, que marcaram o seu ano de 2011.

 8 – E quem trabalha com livros diz o quê? Antes de entrar de férias, o Blog da Companhia pediu aos funcionários da editora que indicassem livros aos leitores do blog. Coincidentemente, só títulos publicados pela Companhia das Letras – com exceção de um. São cerca de 60 obras. Vale a pena conferir.

 9 – Três críticos, dez livros: O Globo soltou também uma lista com as melhores obras de 2011. O ranking foi produzido pelos críticos do jornal: Guilherme Freitas, José Castello e Mànya Millen. São dez livros e nove autores. Entre eles lá está o português valter hugo mãe outra vez. O escritor, que veio a Paraty para a Flip (Festa Literária de Paraty) em julho do ano passado, era praticamente um desconhecido em terras brasileiras. Agora seus dois livros publicados no Brasil – o remorso de baltazar serapião (Editora 34) e a máquina de fazer espanhóis (Cosac Naify) – estão na boca dos críticos e jornalistas da área.

 10 – A produção literária de 2011: O site Divirta-se, do Correio Braziliense, fez uma análise do cenário brasileiro em 2011. De acordo com os repórteres Nahima Maciel e Felipe Moraes, a literatura brasileira não trouxe revelações no ano passado, mas confirmou algumas expectativas, como os escritores Rubens Figueiredo (que não publicava um romance há oito anos) e Ferreira Gular (que também não traz uma obra nova há doze anos) que foram premiados. O texto também aponta alguns lançamentos como destaque. Para ler mais, clique aqui.

Thais Marinho

Ainda são poucos os livros na minha estante e muitos na lista para serem lidos, mas a paixão por eles já está há muito tempo instalada. Hoje, cá estou, quase ex-jornalista, estudante de Letras, atualmente em terras hermanas, desbravando o argentinês e as literaturas hispano-americanas.