Indicações de Renato Russo

Indicações de Renato RussoDylan Luder / unsplash

Um bilhete despretensioso deixado por fãs na casa de Renato Russo, em Ipanema, foi motivo de uma carta especial do ídolo. Divulgada há cerca de cinco anos, ela é a resposta para uma dúvida muito comum dos admiradores do cantor: como ele conseguia realizar composições tão boas.

“Uma boa ideia, rapazes, é LER LIVROS, aí vocês verão que nem sou tão original (etc) assim”. Ele ainda complementa com uma lista de livros que serviram de inspiração para ele:

Zen e a Arte de Manutenção de Motocicletas – Robert Pirsig
A Montanha Mágica – Thomas Maan
Admirável Mundo Novo – Aldous Huxley
Estórias de Fada – Oscar Wilde
A Revolução dos Bichos – George Orwell
Capitães de Areia – Jorge Amado
O Encontro Marcado – Fernando Sabino
O Apanhador no Campo de Centeio – J.D. Salinger
Discurso Sobre a Servidão Voluntária – Etienne de la Boétie
O Senhor dos Anéis – J.R. Tolkien
Siddharta, Demian, Narciso e Goldmund e O Lobo da Estepe – Herman Hesse
Histórias Extraordinárias – E. A. Poe
Fundação – Isaac Asimov
1984 – George Orwell

Autores interessantes:
– Júlio Verne
– Fernando Pessoa
– Carlos Drummond de Andrade
– Colin Wilson

O Vampiro Lestat – Anne Rice
Feliz Ano Velho – Marcelo Rubens Paiva
…e milhões de outros livros jóia

etc

Boa leitura”

Brunin Assis

Cheirei um livro pela primeira vez aos quatro anos. Aos dez já era frequentador de bibliotecas. Aos quinze comecei a consumir exemplares mais pesados. Aos vinte não conseguia mais sair de casa sem um livro. Hoje sonho em ter uma casa cheia deles, mas tenho medo de ser preso por tráfico de cultura.