Biblioteca de Niemeyer na Argélia

Biblioteca de Niemeyer na ArgéliaRedd Angelo / unsplash

Nos próximos 30 meses a construção de uma biblioteca árabe-sul-americana vai movimentar a periferia de Argel, na Argélia. O projeto não é de ninguém menos que Oscar Niemeyer, do alto dos seus 104 anos, e faz parte de um acordo de intercâmbio cultural entre as duas regiões.

A proposta foi apresentada na reunião de cúpula de chefes de Estado sul-americanos e árabes de 2005, em Brasília. Só nessa segunda-feira, dia 16, foi assinado um contrato de estudo do projeto com o escritório de arquitetura de Oscar Niemeyer. A previsão é que a biblioteca comece a ser construída nos próximos seis meses. O projeto vai custar R$ 1 milhão, financiados pela Argélia, e ocupar uma área de 40 mil metros quadrados.

E essa não é a primeira vez que Niemeyer se envolve num projeto na Argélia, onde ele morou por um tempo. A relação do arquiteto com o país africano vem de muito tempo, desde os anos 1960. Na época da ditadura militar aqui no Brasil, o escritório de Niemeyer foi invadido e ele teve que se exilar na França. A partir daí, começou a fazer projetos internacionais, inclusive o da Universidade Mentouri de Constantine, na Argélia.

Vimos na Folha de São Paulo