Não foi dessa vez…

Um brasileiro chegou bem perto de ganhar o "Nobel da Literatura Infantil"
Não foi dessa vez...Redd Angelo / unsplash

O ilustrador brasiliense Roger Mello foi um dos cinco finalistas do prêmio Hans Christian Andersen, considerado o mais importante de literatura infantil. A premiação, que acontece a cada dois anos, premia sempre um escritor e um ilustrador. Outro brasileiro que também concorreu ao prêmio foi o escritor mineiro Bartolomeu Campos de Queirós, que faleceu no início deste ano. Ele não ficou entre os cinco finalistas da categoria escritor, mas teve seu nome indicado numa primeira lista de 27 concorrentes.

De todo jeito, a América Latina foi representada na entrega dos prêmios nesta segunda-feira, dia 19. Quem levou o prêmio para casa foi a escritora argentina María Teresa Andruetto. A escritora participa de um grupo que ajuda crianças argentinas em situação de risco e a maior parte de seus livros fala sobre temas como migração, origens, injustiça e pobreza. O prêmio de ilustração ficou com o tcheco Peter Sís, que também é escritor e animador.

O Brasil já venceu duas vezes na categoria escritor: Lygia Bojunga ganhou a edição de 1982 e Ana Maria Machado a de 2000.

Vimos na Folha de São Paulo