Desigualdade de gêneros

Desigualdade de gênerosAbigail Keenan / reprodução

Simone de Beauvoir, Agatha Christie, Raquel de Queirós, Clarice Lispector e várias outras importantes figuras femininas não foram o suficiente para acabar com o preconceito de gênero também na literatura. Uma pesquisa da organização americana Viva, que apoia mulheres na literatura, analisou a cobertura literária de jornais e revistas e revelou uma preferência entre escritores e críticos do sexo masculino em relação as do sexo feminino.

A pesquisa foi realizada no ano passado e analisou a cobertura de várias revistas e jornais britânicos e norte-americanos, como London Review of Books, Boston Review e  The New Republic. Confira alguns resultados:

London Review of Books: 16% dos 184 críticos eram mulheres e entre os 221 autores resenhados, 74% foram homens.
New York Review of Boooks: 21% dos 254 críticos eram mulheres e dos 152 artigos, 87% foram escritos por homens.
The Times Literary Supplement: 30% das 1.163 críticas foram escritas por mulheres e 75% dos 1.314 autores resenhados foram homens.
New Yorker: A proporção foi de 613 homens para 242 mulheres, entre críticos e autores.
Granta: 53% dos colaboradores foram mulheres. Mas com a observação de que um especial sobre feminismo, feito apenas por mulheres, ajudou a aumentar essa porcentagem.

Vimos no Observatório da Imprensa