Dante na berlinda

Dante na berlindaRedd Angelo / unsplash

A Divina Comédia, de Dante Alighieri, passa na Itália polêmica parecida com a que as obras de Monteiro Lobato passaram (e ainda passam) aqui no Brasil. A organização italiana de defesa dos direitos humanos, Gherush92, afirma que a obra é racista, homofóbica, antissemita e islamofóbica.

A organização, que presta assessoria a organismos da ONU, quer que A Divina comédia seja retirada do currículo escolar ou, pelo menos, usada com mais cautela. Alguns cantos foram apontados como discriminatórios pela organização: o 34º canto do “Inferno”, que fala de Judas sendo mastigado incessantemente pelos dentes de Lúcifer; o 28º, em que Maomé é descrito sendo rasgado “do queixo para baixo, até a parte que emite o som mais vil”; e o canto 26 do “Purgatório”, que mostra homossexuais sob uma chuva de fogo.

Segundo a Folha de São Paulo, algumas pessoas da cena cultural italiana reagiram contra o pedido da Gherush92, como o poeta e crítico literário Maurizio Cucchi. “Os benefícios a serem ganhos com a leitura e o estudo da ‘Divina Comédia’ são tantos que declarações deste tipo são simplesmente absurdas”, avalia. O historiador literário, crítico e autor Giulio Ferroni descreveu as declarações da ONG como “mais um frenesi de correção política somado a uma falta absoluta de senso histórico”. Resta agora saber qual será a posição do governo italiano…

Vimos na Folha de São Paulo
Imagens: Divulgação/Internet