O vampiro do século

O vampiro do séculoDylan Luder / unsplash

A Horror Writers Association finalmente chegou a um veredito e anunciou a melhor obra vampiresca do século. A Hora do Vampiro (Salem’s Lot), de Stephen King; O sussuro macio dos mortos (The Soft Whisper of the Dead), de Charles L. Grant; Anno Dracula, de Kim Newman; Entrevista com o vampiro, de Anne Rice; Hotel Transylvania, de Chelsea Quinn Yarbro estavam na disputa pelo título, mas o grande vencedor foi A Última Esperança sobre a Terra, livro de Richard Mathenson também conhecido como Eu sou a lenda.

A escolha, anunciada durante a cerimônia do Bram Stocker Award, que aconteceu em 31 de março, marca os cem anos que se passaram desde a morte de Bram Stoker, autor de Drácula, obra que estabeleceu todo o medo e mistério que envolve as criaturas da noite. Como contamos por aqui, depois de considerarem 35 obras vampirescas publicadas em inglês nos últimos 100 anos, o júri formado por escritores e acadêmicos divulgou a lista dos seis finalistas ao “selo” de Bram Stoker Vampire Novel of the Century.

Não falta polêmica na escolha. A presença da obra entre os seis finalistas havia sido questionada – as criaturas que aparecem nos livros não brilham ao sair na luz do dia, mas também não são vampiros convencionais. A Última Esperança sobre a Terra – livro que já foi adaptado para as telonas em 1971, em filme com Charlton Heston, e em 2007, em filme com Will Smith – conta a história de Robert Neville, único sobrevivente de uma epidemia que transformou todos em zumbis/vampiros que se alimentam de sangue.

E você, que achou da premiação?

Jessica Soares

As páginas amareladas, a poeira da capa, o lugar escondido no armário em que esperava por ser desbravado – a história sempre teve início antes das palavras. Nunca pisei no solo de outro planeta. Mas, na falta de naves, aviões e ônibus de viagem, embarquei nas páginas dos livros, que nunca falharam em me levar para longe.