Bibliotecas em telefones públicos

Bibliotecas em telefones públicosDylan Luder / unsplash

“Telefones públicos são anacronismos ou oportunidades?” Essa foi a pergunta que motivou o arquiteto nova-iorquino John Locke a realizar uma intervenção urbana em Nova York. Vendo que as cabines telefônicas estavam cada vez mais sendo subutilizadas, ele as transformou em bibliotecas comunitárias.

Locke projetou uma estante de madeira no formato perfeito para a cabine, instalou em vários telefones públicos de Manhattan e encheu com livros doados pelos moradores locais. Não há um controle dos livros que entram e saem. Qualquer um pode pegar o livro que quiser e devolver quando terminar de ler, além de poder fazer a sua contribuição com a biblioteca comunitária.

O design da estante foi pensando para ser facilmente replicado nos outros telefones da cidade. O projeto faz parte do Departament of Urban Betterment (DUB), um grupo de artistas que realiza intervenções em Nova York visando uma cidade cada vez melhor. Confira as fotos da instalação abaixo (clique para ampliar).

Vimos no Design Boom

Brunin Assis

Cheirei um livro pela primeira vez aos quatro anos. Aos dez já era frequentador de bibliotecas. Aos quinze comecei a consumir exemplares mais pesados. Aos vinte não conseguia mais sair de casa sem um livro. Hoje sonho em ter uma casa cheia deles, mas tenho medo de ser preso por tráfico de cultura.