De Buenos Aires à Erevan

De Buenos Aires à ErevanRedd Angelo / unsplash

Desde 2001, anualmente, a Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) se reúne com grandes representantes da indústria literária para selecionar a Capital Mundial do Livro (CML). Como dia 23 de abril é o Dia Mundial do Livro, essa é a data que marca o início e o fim das comemorações da CML em cada cidade escolhida. Em 2011, nossos hermanos de Buenos Aires foram selecionados e, a partir de hoje, Erevan, na Armênia, é quem ostenta o título de centro mundial da Literatura e dos livros.

A cidade foi escolhida em 2 de junho de 2010 durante a Reunião do Comitê de Seleção da Capital Mundial do Livro, no quartei-general da Unesco, em Paris, na França. Segundo afirmou a então diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, a cidade asiática foi nomeada entre as que se candidataram porque “apresentou um programa particularmente interessante, com vários temas diferentes, incluindo a Liberdade de Expressão, assim como diversas atividades para crianças, que são as leitoras e autoras do futuro”. A intenção é estimular nos pequenos o prazer pela leitura, recitação, escrita e até mesmo o aprendizado sobre como um livro é publicado e impresso.

As atividades irão reunir também organizações internacionais, instituições do setor de publicação e impressão, além de jornalistas, autores e livreiros para discutir sobre direitos autorais, liberdade de impressão, acesso ao livro e à informação, assim como inovações no setor em eventos ao longo do ano.

A iniciativa da Unesco de promover uma Capital Mundial do Livro surgiu a partir da ótima experiência da criação do Dia Mundial do Livro e dos Direitos Autorais, em 1996. Além da Organização, estão presentes no Comitê de Seleção a International Publishers Associations, a International Federation of Library Associations and Institutions e também a International Booksellers Federation.

Madri (Espanha) foi a primeira CML escolhida, depois dela vieram: Alexandria (Egito, 2002), Nova Deli (Índia, 2003), Antuérpia (Bélgica, 2004), Montreal (Canadá, 2005), Turim (Itália, 2006), Bogotá (Colômbia, 2007), Amsterdã (Holanda, 2008), Beirute (Líbano, 2009), Liubliana (Eslovênia, 2010) e Buenos Aires (Argentina, 2011). A sucessora de Erevan já está definida: em 23 de abril de 2013, a Capital será transferida para Bancoc, na Tailândia. Esse ano, o Comitê vai selecionar a Capital Mundial do Livro de 2014.

E Belo Horizonte, quando será vai receber o título?

Imagens: Fotomontagem / Internet, Divulgação e Site Oficial Yerevan2012

 

Ennio Rodrigues

Adoro as mais improváveis viagens que se pode imaginar a partir de um texto, até as divergentes. Não sou leitor precoce, mas tenho uma ótima arma: curiosidade. D’O Guia do Mochileiro das Galáxias ao Machado. Foi um amigo que disse certa vez e concordo: “nem que passasse a vida inteira a ler, terminaria todos os Clássicos! Em vez disso, prefiro apenas tentar encontrar livros que me tirem do lugar”.