Alice, de Salvador Dalí

Alice, de Salvador DalíDylan Luder / unsplash

O surrealismo de Salvador Dalí misturado com o nonsense de Alice no País das Maravilhas. Apesar de parecer improvável, esse encontro aconteceu em 1969, pouco mais de 100 anos após o lançamento do livro de Lewis Carroll. A responsável pela edição foi a Maecenas Press-Random House, de Nova York, que vendeu a obra como o seu livro de destaque do mês.

São 13 ilustrações, uma para cada capítulo da obra de Carroll e outra para a página de título. Se você se interessou, pode começar a economizar. Havia apenas uma cópia à venda no Amazon, pela bagatela de 12.900 dólares (aproximadamente 25.900 reais), mas ela já não está mais disponível. Isso faz com que o livro seja um dos trabalhos mais raros e mais procurados pelos fãs dos dois artistas.

Se você ficou curioso para ver como é o livro, o vídeo abaixo mostra exatamente o que você encontraria caso colocasse as mãos em um Alice no País das Maravilhas ilustrado por Salvador Dalí.

Vimos no Brain Pickings

Brunin Assis

Cheirei um livro pela primeira vez aos quatro anos. Aos dez já era frequentador de bibliotecas. Aos quinze comecei a consumir exemplares mais pesados. Aos vinte não conseguia mais sair de casa sem um livro. Hoje sonho em ter uma casa cheia deles, mas tenho medo de ser preso por tráfico de cultura.