Nobel no Sergipe?

Nobel no Sergipe?Redd Angelo / unsplash

Ele é nordestino, já passou dos 80 anos, escreveu sobre o sertão e pode levar o primeiro Nobel brasileiro. Se você pensou em Ariano Suassuna, saiba que outro autor se encaixa nessa descrição. Edson Almeida Valadares também está no páreo para receber o prêmio máximo da Academia Sueca. Esse sergipano, embora mais velho, não acumula tantos anos de carreira. O talento para a ficção só apareceu com a aposentadoria, quando deixou as calculadoras e do cargo de contador. Com o incentivo dos amigos, não parou mais de escrever.

A primeira obra publicada foi Memórias do Sertão, reunião de contos dedicados à época em que viveu em um pequeno vilarejo nordestino. Depois vieram as poesias nos três volumes de Versos no Espelho. Em janeiro deste ano, Edson resolveu escrever outras linhas importantes: enviou uma carta-proposta para a Academia que concede o Prêmio Nobel de Literatura. Seu objetivo é concorrer por seus trabalhos com poesias e contos. A tentativa pode ser frustrada porque, em geral, os candidatos são propostos por intelectuais ou instituições renomadas. Será que o escritor do agreste se junta à galeria de Neruda, Hemingway e Saramago? Em outubro vem a resposta.

Vimos em O Globo. Imagem de reprodução da TV Globo.

Victor Vieira

Não leio bula de remédio. Falar isso seria exagero e estou longe de virar hipocondríaco. Mas é verdade que com as letras arrisquei quase tudo. No jornalismo, aprendi a espremer palavras para sair notícia. A ficção me ensinou a percorrer lugares na distância entre uma prateleira e outra. E escrever garante, a mim e a quem mais embarcar, novos roteiros para essas viagens.

Últimos posts por Victor Vieira (exibir todos)