Histórias livres, esvoaçantes e… daninhas?

Histórias livres, esvoaçantes e... daninhas?Dylan Luder / unsplash

Isso mesmo. Daninhas. Talvez por se espalharem sem controle, livres, pelo dia-a-dia, tal qual as ervas pelas árvores. Essas são as Histórias Daninhas, ficções criadas a quatro mãos pelos portugueses Guilherme José Pires e João Rui Afonso por mais de um ano. Agora elas ganharam um novo suporte, o livro. E é com este livro que o projeto se despede.

Os contos que encantaram o espírito dos leitores, entretanto, continuarão no site. Ao longo dos últimos quinze meses, as pequenas histórias postadas duas vezes por semana tiveram como restrição apenas o número máximo de palavras: 300. “Numa cadência com aspirações a hábito”, os dois escritores deram vida a narrativas, suas amantes, “mulheres daninhas que se insinuam nos interstícios dos dias, musas do desassossego”. Para conhecer melhor o projeto que termina, assista o vídeo abaixo e explore o site.

 Vimos no Caldeirão Voltaire, com informações do Histórias Daninhas.

.

Thais Marinho

Ainda são poucos os livros na minha estante e muitos na lista para serem lidos, mas a paixão por eles já está há muito tempo instalada. Hoje, cá estou, quase ex-jornalista, estudante de Letras, atualmente em terras hermanas, desbravando o argentinês e as literaturas hispano-americanas.