Muito além de Saramago

Muito além de SaramagoRedd Angelo / unsplash

O Oceano Atlântico vai encurtar-se entre setembro de 2012 e junho de 2013 – pelo menos figurativamente. Isso porque, no último dia 7 de setembro (Dia da Independência do Brasil), foram iniciadas as comemorações do Ano de Portugal no Brasil, evento que se estenderá até o 10 de junho (Dia de Portugal) do próximo ano, e vai expor aos brasileiros parte da produção cultural contemporânea da pátria irmã europeia. Ações oficiais e espontâneas devem dar a ver um pouco da música, teatro, cinema, dança, gastronomia, artes visuais e, claro, literatura de Portugal aos brasileiros nos próximos dez meses.

A promessa dos organizadores é desconstruir antigos estereótipos e apresentar um Portugal mais moderno, jovem e inovador.  No caso da literatura, por exemplo, o grupo editorial português Leya lança a coleção Novíssimos que, segundo informações d’O Globo, reunirá dez jovens autores de Portugal distribuídos em dez volumes. Cinco deles já serão lançados em outubro, tais como: O teu rosto será o último, de João Ricardo Pedro; No meu peito não cabem pássaros, de Nuno Camarneiro; e Um piano para cavalos altos, de Sandro William Junqueira. Outra ação é da editora brasileira Peirópolis, que publicou esse ano seu Catálogo de Literatura Portuguesa com 28 títulos atuais das Letras do além-mar.

Ao mesmo tempo, está sendo comemorado o Ano do Brasil em Portugal. Com uma proposta similar, levando aos portugueses mais sobre a nossa cultura. Para ter outras informações e acompanhar a agenda das festividades que acontecem por aqui, acesse o site oficial do evento.

Vimos n’O Globo

Ennio Rodrigues

Adoro as mais improváveis viagens que se pode imaginar a partir de um texto, até as divergentes. Não sou leitor precoce, mas tenho uma ótima arma: curiosidade. D’O Guia do Mochileiro das Galáxias ao Machado. Foi um amigo que disse certa vez e concordo: “nem que passasse a vida inteira a ler, terminaria todos os Clássicos! Em vez disso, prefiro apenas tentar encontrar livros que me tirem do lugar”.