Bartô leva o Prêmio São Paulo de Literatura

Bartô leva o Prêmio São Paulo de LiteraturaRedd Angelo / unsplash

Uma infância marcada pela ausência da mãe, já falecida – e substituída por uma madrasta indiferente – e pela presença do pai alcoólatra  É essa a história de Vermelho Amargo, de Bartolomeu Campos de Queirós, que foi reconhecido como melhor livro publicado em 2011 na 5ª edição do Prêmio São Paulo de Literatura.

A obra tem como base elementos biográficos do autor, que faleceu em janeiro deste ano. Sem o afeto materno, o menino vê os irmãos mais velhos, um a um, deixarem a casa do pai. “Sem a mãe, a casa veio a ser um lugar provisório. Uma estação com indecifrável plataforma, onde espreitávamos um cargueiro para ignorado destino”, diz um trecho do livro.

A mãe que partiu cedo e, sem levar o amor que o menino tinha por ela, deixou muita dor. Tanta, disse Bartolomeu na epígrafe, que foi preciso deitar o vermelho sobre papel branco para bem aliviar o amargor.

Vermelho Amargo é o primeiro livro adulto do escritor que ficou conhecido por suas obras infanto-juvenis. Mineiro, nascido em 1944, Bartolomeu estreou na literatura em 1974 com O peixe e o pássaro. Ao longo de todos esses anos, acumulou vários prêmios literários – entre eles, o Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro, e o Selo de Ouro, da Fundação Nacional do Livro Infanto-juvenil.

Autor estreante

Os Hungareses, de Suzana Montoro, foi premiado na categoria Melhor Livro do Ano – Autor Estreante. O juri considerou que a obra se destacou pela linguagem fluente e sensível. O Prêmio São Paulo de Literatura foi criado pelo Governo do Estado de São Paulo em 2008 e tem o maior valor oferecido em premiações literárias brasileiras, R$ 200 mil.

Vimos na Folha de São Paulo com informações do Jornal Rascunho.

Thais Marinho

Ainda são poucos os livros na minha estante e muitos na lista para serem lidos, mas a paixão por eles já está há muito tempo instalada. Hoje, cá estou, quase ex-jornalista, estudante de Letras, atualmente em terras hermanas, desbravando o argentinês e as literaturas hispano-americanas.