Os 120 anos de Graciliano Ramos

Os 120 anos de Graciliano RamosBrandon Redfern / reprodução

Na cidade de Quebrangulo, em Alagoas, nasceu Graciliano Ramos em 27 de outubro de 1892. O escritor de “altura 1,75. Sapato n.º 41. Colarinho n.º 39. (…)Meio calvo”, como ele mesmo se descreve em seu Auto-retrato aos 56 anos, completaria 120 anos em 2012, se ainda estivesse vivo.

As comemorações ao autor de Infância e Vidas Secas começam nesse mês e prometem terminar só em julho do ano que vem na Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP), que homenageará o escritor. Graciliano será lembrado pela editora Boitempo com a biografia O Velho Graça, publicada originalmente há 20 anos pelo professor Dênis de Moraes. A nova edição traz acréscimos como uma rara entrevista de Graciliano ao jornalista Newton Rodrigues, publicada em 1944 na revista carioca Renovação, já extinta.

A Record também vai homenagear o escritor com o lançamento de Garranchos, livro com 81 textos inéditos do alagoano. A obra será lançada no dia 23 em São Paulo, na abertura do seminário A cosmogonia de Graciliano – as forças que animam a obra do escritor, promovido pela editora (veja programação abaixo). Além da capital paulista, o evento também será realizado em Belo Horizonte e Recife.

Seminário Cosmogonia de Graciliano

São Paulo
Terça-feira, dia 23 de outubro, às 19h30
MASP – Museu de Arte de São Paulo – Av. Paulista 1578
Participantes: Nuno Ramos e Wander Melo Miranda
Mediador: Manuel da Costa Pinto

Belo Horizonte
Quarta-feira, dia 24 de outubro, às 19h30
Teatro José Aparecido de Oliveira (Biblioteca Estadual Luiz de Bessa)
Praça da Liberdade, 21 – Bairro Funcionários
Participantes: Benjamin Abdalla e Luiz Ruffato
Mediador: Guiomar de Grammont

Recife
Segunda-feira, dia 29 de outubro, às 19h30
Academia Pernambucana de Letras – Av. Rui Barbosa, 1596, Graças
Participantes: Ronaldo Correia de Brito e Lourival Holanda
Mediador: Mario Hélio

Terça-feira, dia 30 de outubro, às 19h30
Academia Pernambucana de Letras – Av. Rui Barbosa, 1596, Graças
Participantes: Alcides Vilaça e Raimundo Carrero
Mediador: Mario Hélio

Com informações daqui e daqui

Thais Marinho

Ainda são poucos os livros na minha estante e muitos na lista para serem lidos, mas a paixão por eles já está há muito tempo instalada. Hoje, cá estou, quase ex-jornalista, estudante de Letras, atualmente em terras hermanas, desbravando o argentinês e as literaturas hispano-americanas.