“O Grande Gatsby” em 8 bits

"O Grande Gatsby" em 8 bitsDylan Luder / unsplash

Um clássico como O Grande Gatsby, escrito por F. Scott Fitzgerald, em 1925, deve ser lido, relido e – por que não? – jogado. A obra inspirou um game em 8 bits, tão misterioso quanto o próprio personagem que dá nome ao livro, Jay Gatsby.

Antes de conhecer mais sobre o jogo, vamos para a história criada por Fitzgerald. A obra é um retrato dos anos 20 nos Estados Unidos, com sua prosperidade econômica e social e seu consumismo desenfreado. No romance, Nick Carraway se vê intrigado pelo enigmático Jay Gatsby, proprietário de uma luxuosa mansão na zona mais rica das praias de Long Island, onde ele promove suntuosas festas. Gatsby é um homem elegante e indecifrável, cujo passado é um mistério.

Em 2011, surgiu na internet um site que trazia uma suposta versão não lançada de um cartucho japonês feito para Nintendo nos anos 1990 chamado Doki Doki Toshokan: Gatsby no Monogatari.

Na descrição do site, o criador afirma que pagou 50 centavos pelo jogo em uma venda de garagem, mas não conseguiu achar nenhuma informação sobre ele. O site traz até os folhetos que teriam acompanhado o game. A “versão” para web foi programada em Flash AS3 e o código é aberto. Para jogar, clique aqui.

Envolto em todo esse mistério, não é surpresa nenhuma que o jogo tenha feito tanto sucesso. Um dia depois de ser colocado no ar, o alto número de visitantes fez o site cair. O enigma, entretanto, durou pouco. O The Washington Post publicou a história verdadeira. Charlie Hoey , fã de Gatsby, criou, codificou e publicou o jogo com a ajuda de seu amigo Pete Smith, editor de Nerve.com, como um tributo aos jogos antigos para NES.

O game demorou um ano para ser produzido e os criadores parecem ter se divertido muito com a repercussão da misteriosa história – que em nada tira os méritos do jogo. O “folheto de divulgação” assim descreve o game: “São os anos 20, e a encrenca está na área para Nick Carraway. É difícil desfrutar de uma festa quando você está sendo perseguido por garçons malucos, bêbados e dançarinos loucos! Agora você tem que encontrar Gatsby, o misterioso homem que você viu desaparecer na encosta… ele desapareceu, certo? ” Entre, e divirta-se com O Grande Gatsby

Vimos em Booklicious.

Thais Marinho

Ainda são poucos os livros na minha estante e muitos na lista para serem lidos, mas a paixão por eles já está há muito tempo instalada. Hoje, cá estou, quase ex-jornalista, estudante de Letras, atualmente em terras hermanas, desbravando o argentinês e as literaturas hispano-americanas.