Na voz do próprio autor

Na voz do próprio autorRedd Angelo / unsplash

Ouvir um poema ou um texto na voz do próprio autor tem um quê especial. Aqui no Pra Ler já postamos alguns vídeos e vários áudios em que escritores leem um pedacinho da sua obra. Se você curtiu o que já (ou)viu por aqui, com certeza vai se interessar pela iniciativa de dois canais do YouTube.

Um deles, TITIUS4, traz uma lista de reprodução chamada Cortázar que reúne – adivinhe! – vídeos com leituras feitas pelo autor e cenas em que o escritor aparece. Criaturas de Ceniza, por sua vez, reúne leituras não só de Julio Cortázar, como também do argentino Jorge Luis Borges, do poeta e matemático chileno, Nicanor Parra, e de Gonzalo Rojas, poeta também chileno.

Filantropía é um dos vídeos apresentados na playlist de TITIUS4. O texto é um conto do livro Histórias de cronópios e famas, de Cortázar. A obra foi escrita nos anos 50, em Roma e Paris, e publicada em 1963, um ano antes do famoso O jogo da amarelinha. Na edição publicada em 2012, pela Editora Civilização Brasileira, Luciano Trigo escreve na orelha que esta é a “mais cortaziana das obras de Julio Cortázar, o melhor cartão de visitas para o leitor ainda não familiarizado com o inventivo universo desse escritor”. Então, para te dar um gostinho:

Em Criaturas de Ceniza, está a leitura de Retrato de Mujer, feita pelo autor, Gonzalo Rojas. Nascido em 1917, Rojas pertence à mesma geração de Nicanor Parra. Em 2003, foi reconhecido com o Prêmio Cervantes de Literatura e, em 2011, deixou órfãos seus fãs. Conheça um pouquinho da sua obra:

De playlist em playlist, de leitura em leitura – vale a viagem pelas vozes e poemas dos escritores.

Thais Marinho

Ainda são poucos os livros na minha estante e muitos na lista para serem lidos, mas a paixão por eles já está há muito tempo instalada. Hoje, cá estou, quase ex-jornalista, estudante de Letras, atualmente em terras hermanas, desbravando o argentinês e as literaturas hispano-americanas.